Escolha uma Página

O 3º Fórum Integrativo Confebras Digital movimentou entre os dias 11 e 12 de novembro, discussões importantes sobre o futuro do Cooperativismo Financeiro em paralelo às transformações tecnológicas, comportamentais e de mercado, aceleradas principalmente pela pandemia. O evento, que neste ano foi totalmente digital e gratuito, reuniu lideranças cooperativistas que são referência neste nicho, que tende a ganhar ainda mais protagonismo neste contexto desafiante. Estratégia, inovação, cenários, criatividade, diversidade e sustentabilidade pautaram a programação do 3º FIC Digital e também o conteúdo do e-book produzido exclusivamente para os participantes do evento. 

No e-book é possível conferir a repercussão das palestras, painéis e workshops realizados por grandes speakers do mercado. O presidente da Organização das Cooperativas Brasileiras – OCB, Márcio Lopes de Freitas, deu luz para o papel do Cooperativismo de Crédito na promoção da Justiça Financeira; e o diretor de Fiscalização do Banco Central do Brasil, Paulo Souza, trouxe uma visão importante sobre o futuro do Cooperativismo Financeiro.  

Novidades, projeções e muita experiência foram compartilhados nas abordagens sobre novas economias e os mapas de transição para o futuro. Inovação, inclusão e criatividade, o futuro da sustentabilidade no negócio cooperativo, além de estratégias, tendências e mercado também pautaram o evento e podem ser conferidos no material. O e-book apresenta ainda novidades do setor, como o novo sistema de pagamento instantâneo (PIX), Open Banking, e Agenda BC# Sustentabilidade. 

Produzido pela Confebras, o material é totalmente gratuito e será enviado por e-mail para todos que se inscreveram e participaram do 3º Fórum Integrativo Confebras Digital.  

O evento contou com a parceria do Grupo Protege, YassakaSistema CrediSIS, Icatu Coopera, Livelo, MAG Seguros, CNAC – Confederação Nacional de Auditoria Cooperativa, Unicred, FNCC – Federação Nacional das Cooperativas de Crédito, SicoobZaia Comunicação e Saque e Pague. Apoiaram a iniciativa a Central AilosCooperforte, Sicredi, além do apoio institucional da OCB e do Banco Central do Brasil.