Cooperativismo cresce em rede de atendimento, número de cooperados e resultados financeiros, mesmo em tempos de pandemia

Estatísticas do BureauCoop, ferramenta que consolida os dados do Sistema Nacional de Crédito Cooperativo sobre a atuação das cooperativas singulares brasileiras, comprovam os excelentes resultados entre 2020 e 2021.

Conectividade, colaboração e relacionamentos de valor são determinantes em um cenário de intensa transformação. Diante da crise econômica advinda da pandemia, tais virtudes foram essenciais para o enfrentamento do cotidiano. Com esse espírito e nesse ambiente, floresceu o Cooperativismo de Crédito. Pautado por uma visão solidária e humana, o setor tem alavancado patamares surpreendentes, chamando a atenção de analistas econômicos e do próprio Banco Central. 

Os números falam por si. O chamado Sistema Nacional de Crédito Cooperativo (SNCC) – formado por cooperativas singulares, centrais e confederações -, tem aumentado a rede de atendimento, o volume de empréstimos e as transações financeiras, levando prosperidade e apoio a comunidades, numa trajetória de atuação bastante distinta da dos bancos comerciais.  

Muitos indivíduos sem relacionamento com instituições bancárias passaram a contar com a atuação de cooperativas de crédito nos últimos anos, ao mesmo tempo que municípios ganharam importantes instrumentos de estímulo à economia local com a chegada do cooperativismo. No contexto da Covid-19, enquanto os bancos fecham agências, a rede de atendimento cooperativista financeira aumenta.  

  

Ferramenta de inteligência   

O BureauCoop, ferramenta de Business Intelligence exclusivamente desenvolvida pela Confederação Brasileira das Cooperativas de Crédito (Confebras) para centralizar e tornar mais próximo, direto e intuitivo o acesso às estatísticas do segmento, dimensiona numericamente essa percepção. A apuração mais recente, de junho de 2021, demonstra claramente a importância do setor para o enfrentamento da crise econômica associada à pandemia.   

Na comparação entre os primeiros semestres de 2020 e 2021, levantada pelo BureauCoop, o número de unidades de atendimento no universo das cooperativas singulares cresceu 6,24%, dando um sinal claro de expansão em termos de operações físicas. Já o número de cooperados, entre Pessoas Físicas e Jurídicas, considerado o mesmo universo aumentou 11,11%. 

“A plataforma funciona como um legítimo painel interativo do SNCC. É uma experiência inovadora de contato com estatísticas e análises referentes ao Cooperativismo de Crédito do país”, assinala Luiz Lesse Moura Santos, economista e vice-presidente da Confederação.  

Os comparativos de desempenho econômico também revelam resultados significativos. Em ativos totais, a atuação das cooperativas de crédito teve variação positiva de 31,99%, enquanto o total da carteira de crédito ativa aumentou em 41,20% e os depósitos totais tiveram incremento de 31,59%.

“Trata-se de uma prova concreta de que o Cooperativismo é o caminho para aumentar o acesso ao crédito e à bancarização dos brasileiros, principalmente porque trabalha com taxas mais justas e equânimes, além de ter uma visão solidária que envolve todos os associados”, resume o presidente da Confebras, Moacir Krambeck.  

 

O que são as Cooperativas Singulares   

As cooperativas singulares, cujos dados são apresentados no BureauCoop, são aquelas que prestam serviços diretos a pelo menos 20 associados. Podem pertencer a uma Central ou atuar de forma independente. Os números do BureuCoop são trimestralmente atualizados, de acordo com a disponibilização de informações pelo Banco Central.  

Saiba mais sobre o BureauCoop aqui!

 

Confira no infográfico o desempenho do setor:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

O que você achou desse conteúdo?



    Receba nosso conteúdo por e-mail

    Confira, em primeira mão, todas as novidades, notícias e informações sobre o universo do cooperativismo.
    ©CONFEBRAS | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS