Escolha uma Página

A inovação não acontece sem a colaboração. É nesse cenário que o Cooperativismo de Crédito tem nas mãos uma grande oportunidade para crescer de forma sustentável. Essa ideia norteou o webinar de quarta-feira (14), realizado pela Confebras como parte da Semana DICC, comemorado em todo o mundo oficialmente nesta quinta-feira, 15. “O futuro colaborativo, além da inovação” foi o tema do bate-papo mediado por Diogo Angioleti – consultor em Relacionamento com o Cooperado da Central Ailos, com os jovens líderes cooperativistas: Pamella Fernandes – Jovem Embaixadora Coop e colaboradora do Sicoob Unicoob Meridional, e Jorge Varanis – integrante do programa Somos Líderes do Cooperativismo e gerente regional de Negócios no Estado de SP do Sicoob Uni Sudeste.

Colaboração, a relação entre os jovens com o futuro, diversidade e inclusão, e sustentabilidade foram os assuntos que direcionaram o webinar. A partir de interessantes contrapontos, os convidados colocaram em evidência a importância do trabalho colaborativo versus a escassez artificial e provaram que esse modelo solidário de autogestão tem, sim, muito espaço entre os jovens. “A sociedade administra seus recursos com um olhar muito escasso. E com o tempo, ao invés de qualidade, foi se criando diferença, separação e desigualdade, todo este desgaste da economia que está culminando numa desigualdade social que não queremos para o nosso futuro. Precisamos adotar um olhar mais abundante, colaborativo e inclusivo”, pontuou Diogo.

Pamella defendeu que o futuro de colaboração é também de união e solidariedade, valores que, segundo ela, estimulam a inovação. Para a gaúcha de 23 anos, a tecnologia, ao contrário do que pode parecer, estimula a inclusão social e contribui para um contexto de menor desigualdade. A embaixadora Jovem Embaixadora Coop reforçou o quanto o universo cooperativista já trabalha, porque tem em seu DNA, princípios tão importantes que vêm sendo, agora, levantados como bandeiras pelas grandes organizações.

Sobre o futuro para o Cooperativismo de Crédito, Pamella foi categórica: é preciso desconstruir alguns pensamentos enraizados pela sociedade, criar oportunidades e dar confiança e notoriedade aos jovens para a renovação das comunidades e cooperativas. “Podemos inovar em todos os lugares, não só pensando na tecnologia, mas na postura, no comportamento. É necessário também abraçar a diversidade e a inclusão – e não porque é um bom negócio, mas porque é a coisa certa a se fazer. Temos tudo no nosso sangue, precisamos apenas direcionar estas questões”, reforçou.

Sobre os desafios que o Cooperativismo tem pela frente, Jorge apostou na empatia, lealdade, e confiança das cooperativas para com os seus cooperados e comunidade. Para o gerente regional de 32 anos, um dos grandes desafios daqui para frente, com relação às cooperativas financeiras, é conseguir manter o atendimento humanizado, tão característico do universo cooperativista, com toda a tecnologia já existente e que vem chegando. “Colaboração, escuta, acesso e oportunidades são muito importantes para o movimento. Ainda que não vise o lucro, a cooperativa é uma empresa, mas que tem um lado social muito grande. Precisamos ser economicamente sustentáveis para podermos ter uma participação social maior”, enfatizou.

A partir do tema mundial escolhido pela WOCCU para celebrar o Dia Internacional das Cooperativas de Crédito – “Trazendo esperança para uma comunidade global” – a Semana DICC promovida pela Confebras tem trabalhado desde a última terça-feira (13) assuntos importantes e necessários para o desenvolvimento cooperativista financeiro.

Aproveite e assista ao webinar de hoje (15/10), às 17h, pelo canal da Confebras no YouTube.