A trajetória da educação a distância no Brasil foi tema de webinar

O aprendizado virtual ganhou força como nunca nos últimos meses, especialmente diante da pandemia e do consequente isolamento social. Porém, a educação a distância já é uma realidade no Brasil há muito tempo, facilitando o acesso à formação em regiões longínquas e a um custo mais acessível. Para falar sobre o tema  “A evolução do ensino na modalidade EaD no Brasil e a sua importância como instrumento de democratização do conhecimento”, a convidada do webinar da série ConectCoop, realizado no dia 3,  foi a profª. Drª. Josiane Maria de Freitas Tonelotto, conselheira na ABED (Associação Brasileira de Educação a Distância), com a mediação da superintendente da Confebras, Telma Galletti. 

A educadora Josiane, também atual superintendente acadêmica do Centro Universitário Belas Artes de São Paulo, apresentou primeiramente o cenário da educação brasileira, a começar pelo alto índice de analfabetismo absoluto, em torno de 6,6%, segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios – PNAD Contínua de 2019. Como se não bastasse, os brasileiros registram em média 7,8 anos de estudos, muito abaixo dos países desenvolvidos – por desinteresse ou por conta da entrada precoce no mercado de trabalho. 

Já segundo estudo da Associação,  a plataforma EaD tem crescido substancialmente. Nos últimos 10 anos, de 2009 a 2018, o incremento foi significativo no número de matrículas: 145%. Vale contextualizar que a rede privada é responsável por 91,6% destes números contra 8,4% da rede pública. “O que prova que máquina do Estado reage lentamente”, afirma a educadora.  

Ao tratar dos desafios do EaD, Josiane comentou uma preocupação recorrente no segmento: de que o professor poderia ser trocado pela tecnologia. Porém, em sua opinião, isso não procede.  “Hoje, o mercado compra o conhecimento. A validação do EaD  está sendo comprovada agora. O que pode acontecer é a questão da adaptação – um colega que usar melhor esta ferramenta, vai ficar”, reconhece. E, principalmente, em função da pandemia, “a mudança de mindset vai acontecer naturalmente”, reitera.  

A ABED, criada em 1995 para dar suporte à educação remota,  tem sido responsável por uma visão séria do EaD nos últimos anos, acredita a conselheira.  Mesmo assim, persistem as diferenças regionais no acesso às plataformas.  Uma das soluções para levar o conhecimento a regiões remotas como o Norte, por exemplo, seria por meio de satélites, na sua visão.    

A Confebras, pioneira na educação a distância no meio cooperativista, também segue com trilhas trilhas de aprendizagem na plataforma da EaD com a oferta de cursos sobre Cooperativismo Financeiro periodicamente atualizados. Além de apresentar brevemente a modalidade durante o webinar, a  superintendente da Confebras, Telma, aproveitou para encerrar o episódio com a citação de uma frase clássica do economista francês Charles Gide, que  traçou as bases científicas do modelo cooperativo como um integrante do mercado. Afirma Gide: “Queremos que se possa encontrar na cooperativa a satisfação das necessidades. Formando bons cooperativistas, formaremos bons cidadãos para a sociedade futura.” 

O conteúdo completo deste webinar está disponível no Canal do YouTube da Confebras e o download da apresentação utilizada pela profª. Josiane pode ser feito na página do webinar. 

 

Publicado em: 04/09/2020

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

O que você achou desse conteúdo?



    Receba nosso conteúdo por e-mail

    Confira, em primeira mão, todas as novidades, notícias e informações sobre o universo do cooperativismo.
    ©CONFEBRAS | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS