Webinar aborda a Auditoria Cooperativa em tempos de isolamento social

A exemplo dos demais setores econômicos, a Auditoria Cooperativa migrou para o trabalho remoto diante da pandemia do novo coronavírus. Para traçar uma radiografia do setor neste momento, a Confebras realizou, dentro do projeto ConectCoop, o webinar focado no tema “A nova abordagem da Auditoria frente ao cenário de pandemia”. Nestor Ferreira Campos Filho, diretor executivo da Confederação Nacional de Auditoria Cooperativa – CNAC, que atua há mais de 20 anos em auditoria externa (PwC, BDO, Baker Tilly, Trevisan) e interna (ATP, Sicoob), foi o convidado do webinar conduzido pelo vice-presidente da Confebras, Luiz Lesse, na última quarta-feira, dia 22.

Primeiramente, Nestor apresentou a CNAC, entidade cooperativa de terceiro grau criada em 2007. Hoje atuante em todo o território nacional, atende ao Sistema Sicoob, embora esteja credenciada para auditar cooperativas de todo o SNCC. Em seguida, Nestor foi questionado sobre os desafios do teletrabalho e sobre o futuro da Auditoria pós-pandemia. Na sua visão, haverá reforço das operações à distância e otimização do trabalho presencial junto às cooperativas, com menos idas a campo e consequente redução dos custos.

Os impactos da nova lei do cooperativismo de crédito (a modernização da LC 130/2009), também foram abordados pelo diretor da CNAC. Serão quatro as mudanças principais, segundo ele: a possibilidade de cessão de perdas rateadas aos fundos garantidores para recebimento de suporte financeiro nos casos de processos de incorporação; a possibilidade de concessão de operações de crédito com compartilhamento de recursos e de riscos entre cooperativas integrantes de um mesmo sistema; a vedação do acúmulo de cargos em órgãos de governança de cooperativas singulares, centrais e confederações integrantes de um mesmo sistema cooperativo e a necessidade de atendimento dos limites operacionais determinados pela regulamentação em vigor para desfiliação de cooperativa singular ou central. 

Quanto à administração das irregularidades junto às cooperativas, Nestor afirmou que aquelas que integram sistemas possuem um melhor controle neste quesito, pois as próprias Centrais validam seus planos de ação. Já nas cooperativas solteiras, a tendência é que as próprias auditorias façam a validação dos planos. Por isso, a importância de boa estrutura de governança e da maturidade na gestão, segundo o executivo. Ele reconheceu que um dos pontos cruciais de algumas cooperativas é a gestão de riscos, principalmente do crédito. E que a reincidência de apontamentos da Auditoria podem gerar um fato materialmente relevante junto ao Banco Central do Brasil

Por fim, Lesse comentou uma sugestão vinda da plateia: a criação de um selo de qualidade para as cooperativas enaltecerem os aspectos da governança. Além de acolhida com simpatia pelo diretor da CNAC durante o webinar, a proposta será encaminhada para análise da instituição e ele ainda complementou “Para viabilizar este selo gostaríamos de contar com o apoio da Confebras, ficaríamos honrados de realizar este trabalho em conjunto com a Confederação”. O vice-presidente da Confebras, Luiz Lesse, concluiu o webinar otimista: “O selo de fato é uma ótima ideia e será levado para o conhecimento da Diretoria para que possamos dar prosseguimento a este projeto. Registramos a presença constante da nossa audiência, o que prova a importância do tema, que pode ser retomado em outros debates”.

Inscreva-se no canal do Youtube da Confebras e confira o webinar e outros conteúdos relevantes sobre o cooperativismo de crédito.

Faça a avaliação do webinar e tenha acesso ao ebook preparado pela CNAC aqui!

 

 

Data da publicação: 23/07/2020

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

O que você achou desse conteúdo?



    Receba nosso conteúdo por e-mail

    Confira, em primeira mão, todas as novidades, notícias e informações sobre o universo do cooperativismo.
    ©CONFEBRAS | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS