As melhores práticas de intercooperação no Festival Coop+

Histórias inspiradoras que refletem a colaboração e os princípios que norteiam o Cooperativismo Financeiro abrilhantaram a noite da última quarta-feira (17), o primeiro dia do Festival Coop+. Os quatro cases selecionados pela curadoria da HSM Management, com as melhores práticas implementadas pelas cooperativas neste contexto de pandemia, foram apresentados durante o painel Intercooperação na Prática. Foram contemplados os cases da ViacrediSicoob Central ES, Sicoob Credicom e Sicredi Alto Uruguai. O material também compõe os e-books que, na ocasião, foram lançados pela HSM. O Festival Coop+ é realizado pela Confebras e Grupo Anga e a programação segue hoje, segundo e último dia de evento.

Selecionado na categoria “Associados e cooperados”, o case da Viacredi foi uma resposta sobre como viver, em meio a uma pandemia, o propósito da cooperativa, que é unir pessoas para transformar vidas. A instituição queria atender a todos os associados, independente da condição em que se apresentavam, “estender a mão por acreditar em cada um deles”, como afirmou Adriana Fachini, gerente de Crédito e de Recuperação de Crédito da Cooperativa.

Para isso, a cooperativa criou uma solução bastante simples: um formulário hospedado no site onde os cooperados puderam solicitar o auxílio financeiro necessário para atravessar este momento de instabilidade e incertezas. “O desafio foi “gigante”, pois não havia um sistema automatizado para isso, mas muito surpreendente e gratificante, de acordo com a gerente. Tivemos, em apenas três horas de formulário lançado, mais de cinco mil solicitações. E com isso tivemos a certeza que estávamos disponibilizando a solução certa para os nossos cooperados”.

O segundo case apresentado foi do Sicoob Central ES, na categoria “Covid-19 e ações sociais”. Mesmo com a necessidade de isolamento social e distanciamento exigido pela pandemia, a instituição lançou um Edital Social para contemplar o Terceiro Setor. “O objetivo era possibilitar a continuidade de inúmeros projetos que possivelmente teriam dificuldade de permanecer no pós-pandemia”, explicou a superintendente Sandra Kwak. Para isso, a cooperativa direcionou parte dos recursos dos resultados econômicos para fins sociais. Com o aporte de 1 milhão e 400 mil reais por parte do Sicoob Central ES, 65 projetos foram contemplados no Edital Social. As iniciativas são de 39 municípios, do Rio de Janeiro e Espírito Santo, e que vão beneficiar cerca de 28 mil pessoas até junho de 2021.

O terceiro case, do Sicoob Credicom, selecionado na categoria “Covid-19”, foi apresentado pelo presidente da instituição, Garibalde Mortoza. A cooperativa é voltada para os profissionais da Saúde, que durante o contexto de pandemia têm sido duramente exigidos e desafiados. A iniciativa consistiu na criação de um Comitê de Enfrentamento da Crise. Mobilizamos o time, trabalhamos para oferecer aos cooperados todo o suporte financeiro necessário”, explicou Mortoza.  A cooperativa tomou a decisão de manter as agências abertas, mesmo aquelas que se localizam dentro dos hospitais, com atitudes que protegessem os colaboradores, priorizando um atendimento humanizado, levando consultoria financeira para os cooperados. “Foram milhares de cooperados atendidos”, pontuou o presidente.

O quarto e último case do painel Intercooperação na Prática foi do Sicredi Alto Uruguai, selecionado na categoria “Inovação”. A cooperativa adaptou o programa Líder Jovem, idealizado pela própria instituição com o objetivo de despertar em jovens de 15 a 17 anos a liderança e o empreendedorismo. “Estudamos o comportamento dos jovens no momento de pandemia e olhamos para as oportunidades em formato presencial para entender o que era possível ajustar para o digital”, explicou a presidente do Conselho de Administração, Angelita Cado.  A partir das análises realizadas, surgiu a ideia de convidar os colaboradores do Sicredi Alto Uruguai para participar do programa junto aos jovens, de forma voluntária. “Tivemos a inscrição de 210 colaboradores que apadrinharam, cada um deles, um jovem. Então, foram mais de 200 jovens apadrinhados. Foi uma experiência fantástica: tivemos padrinhos envolvendo desde jovens aprendizes até diretores executivos da cooperativa”, explicou Angelita. 

Viacredi atua nos Estados de Santa Catarina e Paraná, o Sicoob Credicom está presente nos Estados de Minas Gerais e São Paulo, o Sicoob Central ES atende o Estado do Espírito Santo, e o Sicredi Alto Uruguai atua no norte do Rio Grande do Sul, oeste de Santa Catarina e sul de Minas Gerais. Os cases apresentados durante o Intercooperação na Prática fazem parte das mais de 150 iniciativas de boas práticas inscritas pelas cooperativas de todo o Brasil, entre os meses de maio e junho.


DESAFIOS ATUAIS

Ainda no primeiro dia de evento, “Inovação na Crise” e “Mulheres no Cooperativismo Financeiro” foram os temas abordados nos workshops realizados às 15h, em duas salas simultâneas, com transmissão ao vivo.

Telma Galletti, superintendente da Confebras, Katiuce Ferrari, gerente de Gente & Gestão da Cresol, e Nábia Jorge, diretora operacional do Sicoob Rio, falaram sobre os desafios e oportunidades das mulheres no Cooperativismo Financeiro. Com mais de 20 anos na Confederação, Telma apresentou dados sobre a representatividade feminina nas cooperativas e falou sobre os benefícios que o crescimento no número de mulheres nessas instituições pode proporcionar no setor. Temas como propósito, diversidade e equidade foram abordados durante a fala de Katiuce. Segundo ela, 144 dos 347 líderes da instituição são mulheres, e uma de suas bandeiras à frente da gestão de pessoas é oferecer mais oportunidades de liderança para este público. Nábia falou sobre seus desafios na liderança da cooperativa e do Instituto Sicoob,  que leva às comunidades do Rio de Janeiro ações de Educação Financeira e Cooperativista por meio de palestras, consultorias e programas para adolescentes e jovens. Depois de apresentadas as suas histórias, as participantes foram convidadas a se dividir em pequenos grupos para compartilhar experiências. Destacaram a importância de aumentar a participação das mulheres no Cooperativismo Financeiro e sobre seu papel essencial na retomada econômica pós-pandemia. 

Já “Inovação na Crise” foi o tema do workshop conduzido por André Costa, consultor e facilitador especializado em Inovação, Empreendedorismo e Desenvolvimento Humano, e Jade Chaib, que atua em projetos com foco em Educação e iniciativas ligadas ao futuro da Aprendizagem. Na primeira etapa do workshop, os participantes conheceram a trajetória dos facilitadores e puderam entender como funciona o processo de inovação dentro de empresas e instituições, além de discutirem sobre as oportunidades que a crise gera para a Inovação.. Segundo André, para que esse movimento de transformação e mudança de mindset aconteça, a Inovação precisa ser exercitada como um músculo e pode ser desenvolvida por qualquer pessoa. Dentro dessa proposta, os facilitadores aplicaram algumas dinâmicas que proporcionaram ao grupo vivenciar uma experiência prática.


COOPERATIVAS E O ECOSSISTEMA

Na manhã desta quinta-feira, o Festival Coop+ abriu com a palestra sobre “Como as cooperativas podem se beneficiar do Ecossistema”, com a apresentação do case CIBP – Confederação Internacional de Bancos Populares e de abordagens voltadas para a economia solidária e o capitalismo consciente. A secretária geral da CIBP, Valéria Rutgers, apontou inúmeras iniciativas tomadas pelos bancos associados de vários países, em projetos de solidariedade e doações e até mesmo apoio aos músicos de rua durante a pandemia. Dario Neto, diretor geral do Instituto Capitalismo Consciente Brasil e CEO do Anga Capital, apresentou a história do movimento no mundo e revelou que as empresas movidas a propósitos e práticas sustentáveis têm melhores resultados a longo prazo. O capitalismo tem gerado muitos resultados, mas muitas distorções, segundo Neto. E, ao final, para reflexão de todos, apresentou um dado surpreendente: cerca de 1,15%  dos ativos totais e do PIB global anualizados, dariam conta de atender às 169 metas dos 17 objetivos da Agenda de Desenvolvimento Sustentável da ONU.

O evento conta com o apoio da Cresol ConfederaçãoSicoob Confederação e BancoobSicoob Central CecrespTokio Marine Seguros, Central Ailos, CNAC, CooperforteFGCoop e HDI Seguros.

Para saber mais, acesse: https://ahoradocooperativismo.com/ 

 

Data da publicação: 18/06/2020

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

O que você achou desse conteúdo?



    Receba nosso conteúdo por e-mail

    Confira, em primeira mão, todas as novidades, notícias e informações sobre o universo do cooperativismo.
    ©CONFEBRAS | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS