Relatório do Banco Central confirma evolução positiva do Cooperativismo de Crédito

O cenário é bastante animador para o Cooperativismo de Crédito no Brasil. Nos últimos 10 anos, o patrimônio líquido do Sistema Nacional de Crédito Cooperativo – SNCC apresentou uma variação positiva de 402,5%. Os ativos totais tiveram um aumento de 531,2%, no mesmo período, e foi identificada uma alta considerável nas operações de crédito (424,7%) e depósitos (602,8%), de 2009 a 2019. As Regiões Sul e Sudeste apresentaram a melhor performance, seguidas das Regiões Centro-Oeste, Nordeste e Norte. Os números também impressionam se comparados com o Sistema Financeiro Nacional (SFN), que apresentou uma variação menor em todos os quesitos, no mesmo período analisado. Os dados do período foram extraídos do relatório do Banco Central do Brasil.

O patrimônio líquido do SNCC, que era de 11,6 bilhões de reais ao fim de 2009, saltou para 58,4 bilhões de reais em 2019, variação consideravelmente maior se comparada com o SFN, que registrou um aumento de 157,7% nos últimos 10 anos. Vale ressaltar que, desconsiderando o patrimônio dos Bancos Cooperativos, as Cooperativas de Crédito concentram mais de 75% deste patrimônio nas Regiões Sul (42,86%) e Sudeste (32,58%), seguidas das Regiões Centro-Oeste (16,96%), Nordeste (4,43%) e Norte (3,18%).

Ainda segundo o Relatório do BCB, o SNCC é responsável por 6.045 postos de atendimento e mais de 11,6 milhões de cooperados – entre pessoas físicas (mais de 10 milhões) e jurídicas (mais de 1,6 milhões). Representam o Sistema Nacional de Crédito Cooperativo 875 Cooperativas Singulares, 34 Cooperativas Centrais, cinco Confederações (instituições financeiras e de serviço) – dentre elas, a Confederação Brasileira das Cooperativas de Crédito (Confebras), e dois Bancos Cooperativos. Já a Confebras produziu um levantamento comparativo entre o ano de 2018 a 2019, que revelou um crescimento de 10,2% do número de cooperados totais no SNCC no período, entre outras informações.

A Confederação mantém 38 filiadas, entre Centrais (17), Singulares (17), Confederações (3) e uma Federação, reunindo mais de 6 milhões de cooperados, entre pessoas físicas e jurídicas.  Segundo seu presidente, Kedson Macedo, o Cooperativismo de Crédito tem crescido a taxas médias anuais surpreendentes, o que garante sua crescente representatividade frente ao SFN. “Na prática, é mais saúde financeira nas comunidades nas quais as cooperativas estão inseridas e, consequentemente, mais economia solidária, fundamental para os novos tempos”, resume.

Data da publicação: 20/04/2020

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

O que você achou desse conteúdo?



    Receba nosso conteúdo por e-mail

    Confira, em primeira mão, todas as novidades, notícias e informações sobre o universo do cooperativismo.
    ©CONFEBRAS | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS