As medidas do Ministério da Economia em tempos de enfrentamento do COVID-19

O Governo Federal está expondo em seu portal http://www.economia.gov.br/  as medidas tomadas para enfrentar a maior pandemia dos últimos tempos – o novo coronavírus, COVID-19. O Ministério da Economia instituiu um grupo de monitoramento dos seus impactos econômicos e vários setores estão contemplados. Para dar mais capital de giro para as empresas, por exemplo, o Governo suspendeu por três meses o prazo para pagamento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e também a parte referente à parcela da União no Simples Nacional. Já para o grupo de aposentados, o governo decidiu antecipar a segunda parcela do 13º salário de aposentados e pensionistas do INSS para o mês de maio. Antes, já havia anunciado que a primeira parcela seria antecipada para abril. E para colocar ainda mais recursos na praça e movimentar a economia, serão transferidos os valores não sacados do PIS/Pasep para o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para permitir novos saques, segundo informa o Portal.

Uma decisão importante em relação ao setor de saúde é a redução a zero das alíquotas de importação de produtos de uso médico-hospitalar. “Como representantes do Cooperativismo de Crédito, estamos acompanhando de perto as medidas e entendemos que todas as mudanças para preservar a economia e o bem estar dos brasileiros são cruciais neste momento”, resume o presidente da Confebras, Kedson Macedo. 

Data da publicação: 24/03/2020

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

O que você achou desse conteúdo?



    Receba nosso conteúdo por e-mail

    Confira, em primeira mão, todas as novidades, notícias e informações sobre o universo do cooperativismo.
    ©CONFEBRAS | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS