Cooperativas de Crédito concedem isenção na cobrança de taxas do cheque especial

Desde o início do ano, os brasileiros estão sujeitos a pagar uma taxa de 0,25% sobre limites superiores a R$ 500 à disposição no cheque especial da conta corrente. A cobrança da taxa é imediata para contratos novos e passa a valer a partir de 1º de junho para os antigos clientes. A novidade está alinhada às novas regras do Banco Central, que foram anunciadas em novembro de 2019 (a partir da aprovação da Resolução nº 4.765) e pegou muita gente desprevenida.

O Cooperativismo de Crédito, no entanto, aproveitou o cenário de mudanças para sair na frente e se destacar em meio às instituições financeiras do País: muitas cooperativas continuam isentando os cooperados da cobrança. Foi o que aconteceu no Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil (Sicoob), quinta maior instituição financeira do País. Logo após a publicação da Resolução do BCB, o Sicoob não demorou a se pronunciar: todos os 4,6 milhões de cooperados das 420 cooperativas singulares espalhadas por todos os Estados brasileiros, estão desobrigados de tal cobrança. Esta foi uma decisão do Sicoob como instituição. O diretor de Desenvolvimento e Supervisão do Sicoob Confederação, Francisco Reposse Junior, explica que a instituição tem como missão facilitar o acesso a produtos e serviços financeiros. “É importante equilibrar as médias cobradas pelo mercado, de forma a gerar maior justiça financeira nas comunidades e regiões nas quais atuamos”, explica.

Avanços

No Sicredi, algumas cooperativas singulares seguiram pelo mesmo caminho. É o caso, por exemplo, de todas as cooperativas que compõem a Central Sicredi Brasil Central, nos estados de Mato Grosso do Sul, Goiás e Tocantins (Sicredi Celeiro Centro Oeste, Sicredi Cerrado GO e Sicredi Planalto Central). Em tais instituições, a taxa só será cobrada quando o valor disponível do cheque especial for utilizado e, mesmo assim, com uma taxa abaixo do mercado. O presidente do Sicredi Cerrado GO, Zeir Ascari, chegou a afirmar que não vê razão na cobrança da tarifa. “Estamos sempre em busca de beneficiar nosso associado, já que eles são donos de nosso negócio e a maior razão da nossa atuação”, diz.

No mesmo sentido, o Sicredi Fronteiras PR/SC/SP usou as próprias redes sociais para anunciar publicamente, em dezembro, que a porcentagem também não seria cobrada. “O fato de sermos uma cooperativa de crédito nos possibilita ir além do resultado meramente financeiro. Por isso, buscamos contribuir com o crescimento de nossos associados e das regiões onde atuamos, o que faz todo o sentido em relação àquilo que trabalhamos todos os dias”, destaca o presidente, José César Wunsch.A iniciativa é válida para todos os associados, sejam eles atuais ou futuros.

 

Data da Publicação: 10/02/2020

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

O que você achou desse conteúdo?



    Receba nosso conteúdo por e-mail

    Confira, em primeira mão, todas as novidades, notícias e informações sobre o universo do cooperativismo.
    ©CONFEBRAS | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS