Nordeste brasileiro: a próxima fronteira do Cooperativismo de Crédito

As metas do Banco Central do Brasil na chamada Agenda BC#, são claras: alcançar 20% das operações de crédito do Sistema Financeiro Nacional até 2022. Diante do desafio, as lideranças do Cooperativismo de Crédito estão convidadas a abrir novos espaços mercadológicos e a concretizar ações estratégicas em todas as regiões do País. Um fato é incontestável: o Cooperativismo de Crédito tem muito a avançar ainda no Brasil. E boa parte dessa oportunidade está concentrada na Região Nordeste.

O Nordeste concentra nove importantes Estados da Federação, que detêm em torno de 27% da população brasileira. Segundo documento recente elaborado pelo IBGE (Síntese de Indicadores Sociais – Uma análise das condições de vida da população brasileira 2019), 24,4% das pessoas que vivem na Região estão em condição de pobreza. No Brasil, esse indicador é de 12,4% da população, com renda per capita de até US$ 3,2 ao dia (parâmetro criado pelo Banco Mundial e aceito internacionalmente), convivendo cotidianamente de forma precária com problemas naturais como a seca, o que agrava ainda mais as desigualdades sociais.

Um dos antídotos contra essa realidade dramática poderia vir a ser a adoção do Cooperativismo como indutor de práticas transformadoras, a exemplo da agricultura familiar, da implementação de tecnologias sociais para fazer frente às intempéries, além da presença das cooperativas de crédito. Essas instituições poderiam contribuir para o fomento aos pequenos negócios, à comercialização do artesanato e ao desenvolvimento de diferentes atividades produtivas amparadas no conhecimento e nos insumos locais.

Atualmente, dos mais de 11 milhões de associados a alguma cooperativa de crédito em todo o Brasil, apenas 4% estão nas 74 cooperativas de crédito existentes na Região, segundo dados de junho de 2019, divulgados pelo Banco Central do Brasil. E mais: o número de associados vem diminuindo nos últimos anos, mesmo diante do crescimento anual superior a dois dígitos na totalidade do País. O que explica esse comportamento? Como reverter essa situação? Como unir forças para alavancar o cooperativismo nas comunidades locais? Quais instrumentos de intercooperação poderíamos mobilizar para alcançar as metas desafiadoras da Agenda BC#, incluindo alcançar 25% dos municípios da Região?

O fato é que dos 1.794 municípios nordestinos, somente 196 são atendidos por cooperativas de crédito singulares. Esses dados – preocupantes, por assim dizer – expõem uma lacuna relevante que precisa ser preenchida. As lideranças do Cooperativismo de Crédito brasileiro precisam, com urgência, olhar com mais atenção para a Região Nordeste, e acionar investimentos para pesquisar e entender quais são as necessidades do povo nordestino, das comunidades ali existentes e se adequar a elas – e não o contrário.

Nós, da Confebras, entendemos que é importante levar o Cooperativismo de Crédito a todos os rincões deste País continental, propiciando prosperidade; inclusão bancária; justiça social; acesso aos serviços financeiros, especialmente ao crédito, a custos justos e acessíveis; educação financeira e cooperativista de qualidade; e todos os benefícios agregados de cidadania, solidariedade e democracia que emergem quando uma cooperativa se estabelece em uma localidade. E o mais importante: valorizar e empoderar as pessoas, que são os objetivos basilares do cooperativismo.

E o Nordeste é um campo fértil de oportunidades para o movimento no Brasil. Por esse motivo, a Região foi escolhida para sediar a 13ª edição do Congresso Brasileiro do Cooperativismo de Crédito – CONCRED. A capital de Pernambuco, Recife, receberá, nos dias 7 a 9 de outubro de 2020, importantes lideranças do cooperativismo brasileiro e internacional, palestrantes de renome, especialistas no setor, expositores e parceiros na feira de negócios paralela, no Centro de Convenções local.

No próximo dia 20 de novembro haverá o lançamento oficial do evento na capital pernambucana. Parceiros, patrocinadores, dirigentes cooperativistas e a imprensa poderão conhecer de antemão os atrativos e possibilidades deste Congresso, que além do seu foco no desenvolvimento do setor, deve fomentar os negócios na cidade, especialmente no comércio e no setor turístico, com a visita estimada de mais de 2.500 participantes de todo o Brasil.

A missão do CONCRED Recife, organizado pela Confebras, em parceria com entidades regionais, é mais ousada e árdua do que aquelas das 12 edições anteriores: ampliar a importância da região nordestina no cenário do Sistema Nacional de Crédito Cooperativo – SNCC, com a elevação substancial da quantidade de municípios atendidos por cooperativas singulares, além de duplicar, nos próximos quatro anos, o número de cooperados nativos. Mas temos a certeza de que seremos vitoriosos nesta empreitada.

Estamos animados e trabalhando duro para que a jornada CONCRED 2020 seja inesquecível aos participantes e um divisor de águas para o cooperativismo nordestino, para a economia local e para a união e fortalecimento do SNCC.

 

Kedson Macedo

Presidente da Confebras

Diretor Executivo na Cooperforte

 

Data da publicação: 11/11/2019

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

O que você achou desse conteúdo?



    Receba nosso conteúdo por e-mail

    Confira, em primeira mão, todas as novidades, notícias e informações sobre o universo do cooperativismo.
    ©CONFEBRAS | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS