fbpx

Sistema Nacional de Crédito Cooperativo - SNCC

O Sistema Nacional de Crédito Cooperativo é formado por instituições financeiras sem fins lucrativos, constituídas para prestar serviços financeiros a seus associados, assim classificadas:

. Cooperativas de 1º nível: também conhecidas como Cooperativas Singulares, são organizações que prestam serviços diretos aos seus associados. Obrigatoriamente ligadas a uma central, são constituídas por um mínimo de vinte cooperados e foram classificadas pela Resolução de nº 4434/2015, sendo:

Capital & Empréstimo – Nesta categoria, o “funding” limita-se ao capital integralizado pelos associados. Não podem captar recursos ou depósitos nem realizar transações com moeda estrangeira.

Clássicas – Podem transacionar, apenas com moeda nacional, e não podem operar com variação cambial nem com derivativos (instrumentos do mercado futuro), entre outros.

Plenas: podem praticar todas as operações financeiras.

. Cooperativas de 2º nível: são as cooperativas centrais, que reúnem, no mínimo, 3 cooperativas singulares para fornecer e gerir diretrizes, organizando-as para receber serviços operacionais e de governança. Na mesma classificação estão as confederações, que são formadas por, no mínimo, 3 cooperativas de 2º nível.

. Cooperativas de 3º nível: são as confederações, que têm personalidade jurídica própria e reúnem, no mínimo, três centrais cooperativistas, para representá-las no âmbito político e defender os interesses do sistema. Também define estratégias de marketing, bem como padroniza os serviços a partir da integração operacional, financeira, normativa e tecnológica.

A Confebras e a CNAC – Confederação Nacional de Auditoria Cooperativa, consideradas cooperativas de 3º grau, podem ter em seu quadro de filiadas cooperativas de 1º nível oriundas de diferentes sistemas.

Entes do ramo Crédito

Conselho Especializado de Crédito – CECO / OCB

O Conselho Especializado de Crédito é a entidade representativa responsável por defender os interesses das cooperativas financeiras junto a órgãos oficiais, como Banco Central, Presidência da República, Câmara dos Deputados e Senado Federal.

É coordenado pela Organização das Cooperativas Brasileiras e integrado por representantes dos sistemas SICOOB, SICREDI e UNICRED e da Confebras.

Entre os objetivos do CECO estão:

  • Contribuir para a agilidade, dinamização, objetividade e eficiência das ações da OCB relacionadas ao Sistema Nacional de Crédito Cooperativo
  • Convergir e alinhar questões de interesse do crédito cooperativo, para encaminhamento resolutivo junto a órgãos oficiais
  • Promover a integração dos objetivos e das ações de desenvolvimento do cooperativismo de crédito, com vistas à sua realização
  • Representar o crédito cooperativo junto aos demais segmentos cooperativos e aos órgãos estatutários da OCB
  • Contribuir para integração do cooperativismo de crédito com os demais segmentos cooperativos
  • Realizar planejamento estratégico do Sistema Nacional de Crédito Cooperativo e apresentar os desafios e diretrizes para o desenvolvimento do Setor.

Conheça as diretrizes estratégicas do SNCC

FGCoop – Fundo Garantidor do Cooperativismo de Crédito

O Fundo Garantidor do Cooperativismo de Crédito é uma associação civil de direito privado, personalidade jurídica própria, abrangência nacional e sem fins lucrativos. O FGCoop oferece garantia aos depósitos ou créditos mantidos nas cooperativas financeiras singulares e nos bancos cooperativos, no valor de até R$ 250 mil por CPF, em caso de intervenção ou liquidação da cooperativa de crédito.

Assim, o FGCoop mantém as cooperativas financeiras no mesmo nível de competitividade daqueles bancos, protege os cooperados que aplicam nas cooperativas e contribui para a estabilidade do Sistema Nacional de Crédito Cooperativo.

Estrutura do SNCC com base em dados do Banco Central do Brasil

No setor coabitam dois bancos cooperativos, cinco confederações (sendo duas reconhecidas pelo Banco Central como instituições financeiras e três como de serviços), 34 centrais (sendo que cinco são independentes), duas Federações, 695 cooperativas singulares vinculadas aos Sistemas de três e dois níveis e 198 cooperativas singulares independentes (sem vínculo sistêmico). Assim, até julho de 2019, 893 cooperativas laboraram no mercado do cooperativismo financeiro brasileiro, entre as quais 183 são classificadas como de capital & empréstimo, 672 são clássicas e 38 são plenas, e juntas, elas representaram mais de 11 milhões de associados.

Obs.: Em relação ao ano anterior , no qual se somavam 927 cooperativas singulares, houve uma diminuição de 34 cooperativas por conta de processos de incorporações e cancelamentos de autorizações para funcionamento. Apesar da diminuição do volume de cooperativas, houve um crescimento de 4,76% no número de associados em comparação ao ano anterior. Conheça as maiores instituições financeiras cooperativas do Brasil.

Conheça as 50 maiores cooperativas de crédito do Brasil.

Data-base: julho/2019

Fonte: Banco Central do Brasil

Até junho de 2019, foram computados os seguintes dados pelo Banco Central do Brasil:

Sistemas de 3 níveis

Confederações - Instituições Financeiras

Cresol Confederação - Sistema Cooperativo de Crédito Rural Solidário

A Cresol Confederação tem o objetivo de promover a inclusão social da agricultura familiar, oferecendo acesso ao crédito e à formação de poupança, visando o desenvolvimento local e a sustentabilidade institucional.

Criada em 2008, com o nome Confesol – Confederação das Cooperativas Centrais de Crédito Rural com Interação Solidária, em 2016 alterou sua razão social para Cresol Confederação e hoje representa as centrais de crédito do Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Bahia. A Cresol possui um escritório em Florianópolis.

Veja alguns números da Cresol Confederação:

Cooperativas Centrais 4
Cooperativas Singulares 82
Postos de Atendimento 435
Associados em todo o Brasil 526.696

Fonte: Banco Central do Brasil – julho/2019

 

Unicred do Brasil – Confederação Nacional das Cooperativas Centrais

A Unicred do Brasil tem entre seus principais objetivos representar política e institucionalmente o sistema, estabelecer diretrizes de padronização, fiscalização e proteção da marca, além de organizar a “Convenção Nacional”, que é um dos principais eventos do setor e da Unicred.

Foi fundada em 1994, suprindo a necessidade de uma instituição que representasse nacionalmente os interesses das cooperativas singulares e centrais.

Veja alguns números da Unicred do Brasil:

Cooperativas Centrais 4
Cooperativas Singulares 35
Postos de Atendimento 252
Associados em todo o Brasil 211.850

Fonte: Banco Central do Brasil – julho/2019

 

Confederações – Instituições Prestadoras de Serviços

Confebras – Confederação Brasileira das Cooperativas de Crédito

A Confebras foi a primeira Confederação do ramo crédito criada no país. Tem caráter ‘suprassistêmico’, ou seja, é aberta à filiação de todas as cooperativas e instituições do segmento cooperativista financeiro nacional, independentemente do sistema a que pertençam, para representá-las institucionalmente e politicamente e defender os interesses do setor.

Também é missão da Confebras contribuir para a atualização, qualificação e formação de líderes, gestores e técnicos do cooperativismo financeiro nacional, o que faz por meio de ações como o programa de intercâmbio técnico, da disponibilização de informações e conhecimentos por meio de eventos e dos cursos à distância que oferece às entidades filiadas.

Veja alguns números da Confebras:

Confederações 2
Federações 1
Centrais 17
Singulares Diretas 16
Singulares Indiretas 491
Associados Indiretos em todo o Brasil 5,6 Milhões

SICOOB Confederação – Confederação Nacional das Cooperativas do Sicoob

O Sicoob Confederação tem a missão de defender os interesses das cooperativas centrais do Sistema – Centrais Sicoob, promovendo a padronização, supervisão e integração operacional, financeira, normativa e tecnológica, além de definir políticas e estratégias de comunicação e marketing, principalmente relacionadas à marca Sicoob.

Foi fundada em 2002, para consolidar, organizar e fortalecer o Sistema Sicoob, com vistas à atuação sistêmica de uma grande rede compartilhada, formada pelo conjunto das cooperativas centrais, cooperativas singulares e do Bancoob – Banco Cooperativo do Brasil.

Veja alguns números do Sicoob:

Banco Cooperativo 1
Cooperativas Centrais 16
Cooperativas Singulares 423
Postos de Atendimento 2.760
Associados 4,4 Milhões

Fonte: Banco Central do Brasil – julho/2019

 

SICREDI - Confederação Interestadual das Cooperativas ligadas ao Sicredi

A Confederação SICREDI foi fundada no ano 2000, para prestar serviços ao sistema e às entidades conveniadas, que atualmente são: 5 centrais regionais – acionistas da Sicredi Participações S.A., 1 confederação, 1 fundação e 1 banco cooperativo e suas empresas controladas. Todas adotam um padrão operacional único.

Veja alguns números do SICREDI:

Banco Cooperativo 1
Cooperativas Centrais 5
Cooperativas Singulares 112
Postos de Atendimento 1.776
Associados em todo o Brasil 4.262.239

Fonte: Banco Central do Brasil – julho/2019

 

CNAC – Confederação Nacional de Auditoria Cooperativa

A CNAC foi criada em agosto de 2007, como uma entidade de terceiro grau, de responsabilidade limitada, regulada pela legislação cooperativista, em especial a Lei nº 5.764/71, pelo Código Civil e pela legislação aplicável às empresas de auditoria independente.

Entre seus objetivos, destacam-se adotar diretrizes que visam a remunerar seus profissionais conforme o mercado de auditoria, estabelecer programas de capacitação continuada, utilizar as melhores práticas de auditoria e informatizar seus processos e procedimentos.

Veja alguns números da CNAC:

Confederações 1
Centrais com vínculo sistêmico 16

Fonte: CNAC – Ago/2019

Sistemas de 2 níveis: Centrais não vinculadas a Sistemas

CrediSIS – Sistema de Crédito Cooperativo

O CrediSIS foi criado em agosto de 2000 pelas cooperativas singulares filiadas à CentralCredi, para representá-las institucionalmente, de modo a melhor contribuírem para o desenvolvimento de suas comunidades locais e regionais.

Veja os números do CrediSIS

Cooperativas Singulares 10
Postos de Atendimento 26
Associados em todo o Brasil 28.948

Fonte: Banco Central do Brasil – julho/2019

 

AILOS – Sistema de Cooperativas de Crédito

A AILOS foi criada em 2002 para consolidar a força de atuação das suas cooperativas singulares, reforçando cada marca como instituição local. Todas as cooperativas do Sistema AILOS têm voz ativa, com direito a voto no Conselho de Administração da Central, direcionando esforços para o mesmo objetivo: melhorar a qualidade de vida do cooperado.

Veja os números da AILOS:

Cooperativas Singulares 13
Postos de Atendimento 220
Associados em todo o Brasil 764.971

Fonte: Banco Central do Brasil – julho/2019

 

CECRERS – Central das Cooperativas de Crédito Mútuo do Rio Grande do Sul

A CECRERS foi fundada em dezembro de 1999 por 10 cooperativas, com o objetivo prevenir e corrigir situações anormais que possam configurar infrações a normas legais ou regulamentares ou acarretar riscos para a solidez das cooperativas filiadas.

Veja os números da CECRERS

Cooperativas Singulares 5
Postos de Atendimento 8
Associados 19.532

Fonte: Banco Central do Brasil – julho/2019

CECOOP - Central Cooperativa de Crédito

A CECOOP foi fundada em 2003, para agregar, organizar, supervisionar e representar as cooperativas de economia e crédito mútuo do Espírito Santo, contribuindo para o fortalecimento do segmento no Estado. Para isso, investiu na formação de uma equipe qualificada e implantou um sistema tecnológico para operações bancárias e linhas de crédito.

Veja os números da CECOOP:

Cooperativas Singulares 7
Postos de Atendimento 4
Associados 5.370

Fonte: Banco Central do Brasil – julho/2019

UNIPRIME Centro-Oeste do Brasil

A UNIPRIME foi fundada em março de 1993, por um grupo de profissionais da área médica, para oferecer condições de crescimento e desenvolvimento aos profissionais da saúde da região.

Veja os números da UNIPRIME:

Cooperativas Singulares 8
Postos de Atendimento 64
Associados 51.990

Fonte: Banco Central do Brasil – julho/2019

Sistemas de 2 níveis: Federações – Instituições Prestadoras de Serviços

FENACRED - Federação Nacional das Cooperativas de Crédito Urbano

A FENACRED fornece suporte técnico às cooperativas financeiras, visando o cumprimento da legislação e das normas editadas pelo Conselho Monetário Nacional e pelo Banco Central do Brasil.

Veja os números da FENACRED:

Cooperativas Singulares 30
Associados 56.993

Fonte: Relatório de mar/19 do BCB

FNCC- Federação Nacional das Cooperativas de Crédito

A FNCC tem como missão proporcionar suporte técnico, estratégico e político às cooperativas financeiras, instrumentalizando-as para buscar o fortalecimento, a profissionalização e a prática dos princípios cooperativistas. Alcançados estes objetivos, elas poderão atuar ainda mais positivamente na melhoria das condições de vida de seus associados, de forma consistente e estruturada.

Veja os números da FNCC:

Cooperativas Singulares 30
Associados em todo o Brasil 93.725